Friday, January 5, 2018

Quando Lisboa Tremeu - Domingos Amaral

Linked by...

Este é um Link Inicial, que surge no nosso blogue por recomendação de Diana Matias na plataforma Goodreads. Esta recomendação já é bastante antiga, pois data de Maio de 2013, mas não estava esquecida.

Estava pois na estante há muito tempo e foi agora escolhido para leitura pois encaixava na perfeição num dos desafios literários da Maratona Literária Outono Inverno, promovida pelos blogues Flames e Agora que Sou Crítica, maratona essa na qual estou a participar.  O desafio era o de ler um livro com a cor branca na capa.

Agradecemos pois a Diana, esta sua contribuição para o Linked Books. Quem sabe quantos bons links este livro nos proporcionará.

Linked synopsis...

"Lisboa, 1 de Novembro de 1755. A manhã nasce calma na cidade, mas na prisão da Inquisição, no Rossio, irmã Margarida, uma jovem freira condenada a morrer na fogueira, tenta enforcar-se na sua cela. Na sua casa em Santa Catarina, Hugh Gold, um capitão inglês, observa o rio e sonha com os seus tempos de marinheiro. Na Igreja de São Vicente de Fora, antes da missa começar, um rapaz zanga-se com a sua mãe porque quer voltar a casa para ir buscar a sua irmã gémea. Em Belém, uma ajudante de escrivão assiste à missa, na presença do rei D.José. E, no Limoeiro, o pirata Santamaria envolve-se numa luta feroz com um gangue de desertores espanhóis. De repente, às nove e meia da manhã, a cidade começa a tremer. Com uma violência nunca vista, a terra esventra-se, as casas caem, os tectos das igrejas abatem, e o caos gera-se, matando milhares. Nas horas seguintes, uma onda gigante submerge o Terreiro do Paço, e durante vários dias incêndios colossais vão aterrorizar a capital do reino. Perdidos e atordoados, os sobreviventes andam pelas ruas, à procura dos seus destinos. Enquanto Sebastião José de Carvalho e Melo tenta reorganizar a cidade, um pirata e uma freira tentam fugir da justiça, um inglês tenta encontrar o seu dinheiro, e um rapaz de doze anos tenta encontrar a sua irmã gémea, soterrada nos escombros."
fonte: leya

Linked opinion...

Quando comecei este livro estava com elevadas expectativas em relação ao mesmo. Nunca havia lido nada que tratasse sobre o terramoto de 1755 e entusiasmava-me a ideia de ler um romance histórico neste cenário. 

Comecei a lê-lo no Dia de Todos os Santos, o que achei perfeito uma vez que foi exactamente nesse dia que o grande terramoto assombrou Lisboa e arredores. Agradava-me também a ideia de ler ficção histórica por si só, género que apesar de não ser dos meus preferidos, aprecio bastante e não tem tido grande expressão neste blogue. Por outro lado, temia que fosse um mau romance histórico, pois pela minha experiência quando são maus, são mesmo bastante penosos de ler.

Foi com este espírito que às primeiras páginas do livro fiquei surpreendida. Apesar de não se poder dizer que não se trata de um romance histórico, este livro é muito diferente de todos os que havia lido até ao momento. Esperava descrições mais ou menos elaboradas e uma contextualização histórica fiel e pormenorizada. Contudo acaba por ser mais um romance que decorre durante os dias do terramoto, e  o terramoto enquanto acontecimento histórico acaba por ser apenas o cenário para este romance.

O foco desta história é o dia a dia de um grupo de pessoas de várias origens e de características bem diversas entre si, cujas histórias mais ou menos individuais se acabam por intersectar. A história segue a vida dessas pessoas desde o dia anterior ao terramoto contando a forma como vivenciaram este evento e lhe sobreviveram (ou não). 

A escrita é simples e corrida, com muitos acontecimentos, o que faz com que o leitor se prenda à narrativa e consuma as páginas rapidamente. Apesar de como disse anteriormente esperar algo diferente, agradou-me este ritmo, sem grandes pausas descritivas. 

Existem alguns aspectos menos positivos na forma de escrever do autor, como por exemplo um personagem inglês que fala de uma forma estranhíssima e cansativa (uma palavra em inglês e outra em português consecutiva e continuadamente) e que por um qualquer milagre é entendido por todos (lembremos que estamos no séc XVIII e que seria bastante improvável que, por exemplo, uma escrava o entendesse na perfeição). Outro aspecto menos bom  foi o que considerei um excesso de cenas e situações sexuais. Se bem que me agradou uma história que tratava basicamente das necessidades imediatas e prementes de um grupo de pessoas que de repente se vê no meio de uma catástrofe de tremendas dimensões, parece-me que a paixão, o amor, a promiscuidade e o sexo ocuparam (talvez) um lugar de destaque maior do que o que na realidade lhe seriam devidos.

Mas a leitura foi agradável e durante o livro pensava que talvez até merecesse 4 em 5 estrelas na minha review no Goodreads. Contudo o final foi perfeitamente despropositado. Já me tinha habituado a que o livro não tivesse grande história, sendo um relato do dia a dia de pessoas que se encontram em situação excepcional, cheio das dificuldades inerentes a quem viveu uma tão horrível situação. Penso que as histórias não necessitam todas de ter espectacularidade ou grande acontecimentos, ainda para mais num cenário destes, espectacular por si só, pelos piores motivos.

Contudo, de repente no final, a história toma contornos de uma novela barata. Não adianto muito mais para que esta opinião não estrague a leitura futura de quem deseje ler este livro, mas posso dizer que uma série de coincidências, despropositadas e pouco credíveis se conjugaram para que o livro tivesse um grande e surpreendente final (pela negativa). Se nada deste livro foi "em grande", a minha opinião é a de que o autor deveria ter mantido o mesmo rumo, apresentando um final realista e concordante com o resto da história. "Quase" entendo a necessidade do autor dar ao seu livro este "grande" final, mas para mim, acabou por arruinar a opinião que vinha a formar sobre o livro e sobre o seu autor.

Por tudo o que disse atrás e apesar de ter sido uma leitura agradável, não chega para que eu recomente aqui este livro.

Linked opinion by other bloggers...

Linked books...

Na biografia do autor, foram mencionados vários dos seus livros, dos quais escolhi um. Este título foi o escolhido por ter o título que achei mais sugestivo:
  • O Fanático do Sushi - Domingos Amaral
Foram também vários os livros que a editora aproveitou para publicitar nesta edição. Um deles já por nós foi lido no blogue, pelo que resolvi incluí-lo aqui e que resolvi também escolher um outro de entre os publicitados, uma vez que o texto deste livro não mencionou outros livros:

Linked people...
Sebastião José de Carvalho e Melo
(Marquês de Pombal e Conde de Oeiras)
Padre Malagrida
(confessor do Rei)
D. João V
D. José
Linked places of interest in Lisbon...
Rossio
Terreiro do Paço
Alcântara

Linked monuments and landmarks...


Palácio da Inquisição
Convento de Mafra
Convento de Odivelas
Convento de São Domingos
Sé de Lisboa
Castelo de São Jorge
Igreja de São Vicente de Fora
Linked towns and villages...


Odivelas
Linked religious institutions...



Inquisição
Linked means of transport...


Caleche
Chaise

Linked boats...


Brigue
Falua
Linked holy day...


Dia de Todos os Santos
Linked looked up words...

caliça - cal ou gesso, desprendido das paredes.

9 comments:

  1. Livro bastante completo e que situa muito bem esta parte da História de Portugal. Muito interessante.

    ReplyDelete
  2. Há livros de que esperamos mais do aquilo que acabam por dar. nem sempre os autores tiram o máximo partido da história.

    ReplyDelete
  3. Tenho muita curiosidade para saber mais um pouco desta parte da história de Portugal.

    ReplyDelete
  4. Já há algum tempo que penso em ler este livro mas ainda não tive oportunidade de o fazer. Este é um tema pelo qual me interesso bastante e continuo com bastante curiosidade relativamente a esta leitura.

    ReplyDelete
  5. Um livro que gostava de ler sem dúvida, só que ainda não tive oportunidade.

    ReplyDelete
  6. Livro que nos faz recordar o Terramoto de Lisboa de 01/11/1755. Lisboa que é propensa a terramotos e que um dia poderá acontecer outro!

    ReplyDelete
  7. Um livro que gostava de ler pois aborda uma parte da Historia que gostava de conhecer melhor.

    ReplyDelete
  8. a participar no face sou a anita teixeira, e aqui sou a blog Anita Silva

    ReplyDelete
  9. O livro retrata uma época que me interessa bastante, por isso gostava de ler!

    ReplyDelete