Thursday, February 26, 2015

Surfista Prateado, O Juízo Final - Stan Lee e Joe Buscema

Linked by...

O "Surfista Prateado", herói desta banda desenhada, foi mencionado no livro "O Mundo Proibido de Daniel V." de Maria Luisa Castro

Como sabem, temos por "missão" no Linked Books seguir todas as ligações, e não hesitámos por se tratar de um super-herói de banda desenhada. Assim, pesquisámos este herói, procurando uma obra que pudesse representar a referência a ele feita. Encontrámos este exemplar: "Surfista Prateado - O Juízo Final" (Graphic Marvel 9, Abril Jovem), no site coisas.com, que adquirimos em Junho de 2014.

Esta é a primeira vez que um livro deste género surge no nosso blogue, e devo confessar que fiquei feliz por ter surgido na nossa lista. Em miúda, fui grande fã de banda desenhada, apesar de não ter lido muitos livros dos heróis da Marvel. Contudo, não sei dizer há quantos anos não leio um. Foi assim com muito prazer que me dediquei a esta leitura, tão diferente do que têm sido as minhas leituras habituais.

Linked synopsis...
"O Surfista Prateado como jamais foi visto antes! Agora livre da barreira de Galactus, que o aprisionava à Terra, ele vaga solitário pelos infinitos caminhos do espaço, em busca de mais aventuras, mais desafios... 

Mas, sem que suspeite, olhos invejosos o espreitam. Olhos sequiosos por sua alma pura e imaculada, de alguém que pacientemente aguarda o melhor momento para capturá-lo. Os olhos de Mefisto, o Príncipe das Trevas! Este é o cavaleiro espacial, como ele foi destinado a ser. Gloriososamente representado da maneira que merece, em uma de suas maiores e mais grandiosas aventuras. 

Toda a majestosidade de Galactus, o Devorador de Mundos, toda a vilania de Mefisto. a mais repulsiva entidade do Universo, e todo o esplendor do novo arauto Nova... Prepare-se... Maravilhas sem fim o esperam... É chegada a hora do Surfista Prateado voar novamente!"

fonte: blog SCANMANIACS
Linked opinion...
A leitura desta "Graphic Novel" foi tudo o que eu esperava e mais, uma vez que me aguardavam algumas agradáveis surpresas. Encontrei uma história excepcionalmente criativa e original, bem pensada e interessante. Foi deveras refrescante esta leitura de banda desenhada, género que já há muito não fazia parte das minhas leituras. O facto de ter sido escrita em português do Brasil, que não costumo apreciar, não maculou esta experiência, que considero ter sido positiva em todos os aspectos.

Recordo as minhas anteriores leituras de criança de banda desenhada, como puro entretenimento, pelo que foi com grande surpresa que encontrei nesta história de super-heróis, uma densidade que não esperava. Para além do elemento expectável da aventura e da acção, encontrei personagens de grande profundidade. Estes heróis debatem-se com questões de valores, dilemas morais, dúvidas existenciais, e preocupações de foro emocional, como a solidão, o amor ou a liberdade. A exploração da dimensão humana e psicológica destes personagens, em especial do Surfista Prateado, é de facto notável, proporcionando ao leitor uma leitura mais rica que não se esgota apenas nos elementos de acção ou aventura.

Uma outra boa surpresa teve a ver com a parte gráfica desta edição. Já tinha conhecimento de que se tratava de uma edição especial, dadas as dimensões do exemplar. Num formato 20x27, é um livro de maior dimensão do que é habitual nas edições da Marvel, o que me agradou bastante. Também já conhecia a qualidade da arte, característica da Marvel, mas o que me realmente me impressionou, foi o facto de cada página ser uma vinheta. Temos assim "um quadradinho" por página, o que para mim foi algo inovador, e muito agradável. A arte consegue ser ainda melhor, em grandes quadros, o que enriquece em muito a história e eleva toda a experiência de leitura.

E para além das duas boas surpresas que já mencionei, eis que aparece na história o personagem Mefisto, o diabo, ele mesmo, no espaço sideral! Foi muito curioso ver surgir o diabo nesta trama, com os seus clássicos "a tentação do diabo" e o "pacto com o diabo", num contexto completamente inovador.

Resumindo, gostei. Não chega para figurar entre os livros recomendados por este blogue, mas garanto-vos que é uma boa história. Deu para "matar saudades" dos livros de banda desenhada, e fazer germinar a vontade de fazer mais leituras "fora do usual".

Linked opinion by other bloggers...
Linked books...

Grandes Heróis Marvel nº 33 - O Surfista Prateado ( livro mencionado na biografia)

Quarteto Fantástico - Stan Lee e Jack Kirby (o "Quarteto Fantástico" foi mencionado na biografia)

Linked publications...
The World Encyclopedia of Comics de Maurice Horn
mencionado na biografia
(obra não incluída na rúbrica "Linked Books" por se tratar de uma enciclopédia)
Linked Marvel characters...
Shalla Bal
Mefisto
Nova
Galactus
Linked people...
Tom de Falco
mencionado na introdução, e na ficha técnica/créditos como co-autor da história
Ralph Macchio
mencionado na introdução
John Buscema
mencionado na 
ficha técnica/créditos como co-autor da história e responsável pela arte.
Stan Lee
mencionado na ficha técnica/créditos como autor do texto
Joe Jusko
mencionado na ficha técnica/créditos como autor da pintura de capa
Linked animals...
Vaga-Lumes
Linked looked up words...
arauto - oficial (inferior ao rei-de-armas e superior ao passavante) que na idade média levava as declarações de guerra e servia de parlamentário; postilhão; pregoeiro; mensageiro; pessoa que defende uma ideia ou uma causa (= defensor, paladino).
estígio - [miltologia] relativo ao rio Estige, um dos rios da terra dos mortos na mitologia grega.
turbilhonante - que forma turbilhão.

Thursday, February 12, 2015

A Fera Na Selva - Henry James


Linked by...
Foi a partir da leitura de "As Férias do Carrasco", de Dorothy L. Sayers, que chegámos a este título de Henry James. O livro de Sayers, é um livro de contos policiais, e foi no 11º conto, intitulado "O Homem que Sabia Como", um dos meus contos preferidos desse livro, que Henry James surgiu mencionado.

Neste blogue já havíamos lido um título de Henry James, "O Calafrio", pelo que para representar a menção de Dorothy L. Sayers, resolvemos escolher um novo título. A Fera na Selva acabou por ser o título escolhido, por existirem exemplares disponíveis no WinkingBooks, de onde este exemplar nos chegou.

É pois o segundo título de Henry James neste blogue, e apesar de a anterior leitura não ter sido marcante, ficou alguma curiosidade em ler outros títulos do autor. Foi assim com algum interesse que abordei esta obra de Henry James, a primeira em formato de conto, formato que aprecio bastante.

Linked synopsis...

John Marcher não se lembrava, quando reencontrou casualmente May Bartram, que anos antes, num dia de tremendo calor em Sorrento, lhe havia contado o maior segredo da sua vida. Assim, e com excepção de si próprio, ela era a única pessoa no mundo a saber que algo terrível estava para acontecer na sua vida, algo que o poderia mudar para sempre, “qualquer coisa que se preparava para lhe sair ao caminho, como uma fera pronta a formar o salto na selva. 

Para John Marcher, “pouco importava que a fera estivesse destinada a matá-lo ou a morrer. O certo era o salto inevitável da criatura”. Por isso, e apesar da intimidade profunda que unia John a May, nunca lhe ocorreu a possibilidade de se apaixonar, ou mesmo de se casarem, visto que, segundo a moral da sua história, “um cavalheiro não levava uma senhora à caça ao tigre”. 

A Fera na Selva é o retrato prodigioso de um “homem a quem nada neste mundo havia de ac sua trágica incapacidade para enfrentar dilemas e realizar opções, para reconhecer os seus sentimentos e os de outras pessoas."

Linked opinion...
Confesso que ao começar a fazer este post sobre o livro, não me recordava da história, apesar de não ter passado muito tempo desde a altura em que foi lido. Este facto é um forte indicador, de que esta história não me "tocou" ou marcou particularmente, tendo caído depressa demais no meu esquecimento.

No entanto, ao trabalhar o post, rapidamente me recordei do que havia lido, e estranhamente (uma vez que a havia esquecido) recordei uma boa história, de grande qualidade, e extremamente bem escrita.

O enredo não é de acção. Trata-se de uma história que explora essencialmente a esfera psicológica dos protagonistas, o que é conseguido de forma notável pelo autor. Henry James elabora um cenário bastante original. Tudo se desenrola a partir do que se pode chamar de uma obsessão do personagem central, que está convencido de que algo tremendo, um qualquer acontecimento irá ocorrer, acontecimento esse que irá abalar por completo a sua vida. Esta sua certeza, que mantém em segredo, é no entanto partilhada com uma amiga. A amiga, acredita na sua obsessão, e partilha com ele a certeza de que esse acontecimento não deixará de ocorrer, temendo com ele a incerteza do "quando" e do "como", bem como das consequências que terá.

Este mistério, este evento por acontecer, envolve o leitor, que assiste a como as únicas duas pessoas vão viver (ou não viver) as suas vidas, com o foco nesta obsessão. No entanto, o desfecho, apesar de previsível, dado o decorrer da história, não me agradou.

Não aconselho este livro, apenas porque não é o tipo de história que gosto mais de ler, não me tendo agradado, em termos do enredo e do desfecho. Como disse no início do post, esqueci-a rapidamente, não tendo sido uma história marcante. No entanto, se tiverem o livro na estante, dêem-lhe uma oportunidade, pois todas as opiniões que li são francamente favoráveis, e de facto o conto é de grande qualidade. No meu caso, foi apenas uma questão de gosto pessoal.

Gostaria ainda de deixar aqui, uma passagem do livro de que gostei particularmente:
" - Já esteve apaixonado e não foi a catástrofe que esperava? Não foi o grande acontecimento?
- Bem vê, aqui estou. Não foi avassalador.
- Então não era amor - disse May Bartram"

Linked opinion by other bloggers...
Linked books...

Os Europeus - Henry James (de entre os títulos do autor mencionados na nota biográfica, escolhemos este, por ser o mais antigo, e por termos encontrado exemplares para troca na plataforma WinkingBooks)

Linked places...
Roma (Itália)
Nápoles (Itália)
Pompeia (Itália)
Sorrento (Itália)
afã - pressa e ânsia (=sofreguidão); grande actividade ou trabalho intenso (=azáfama); [figurado] grande desejo (=ânsia, apetência); sentimento de preocupação (=ansiedade).
ordálio  - [História] desde a Antiguidade até à idade média, prova jurídica usada como sendo o resultado do juízo de Deus; situação muito aflitiva (=calvário, provação).
sibila - mulher a quem os antigos atribuíam o dom da profecia e o conhecimento do futuro; [popular] bruxa.