Tuesday, March 17, 2015

O Corvo - Edgar Allan Poe

Linked by...

É a primeira vez que Edgar Allan Poe surge no âmbito do nosso blog, e devemos esta ligação ao livro "Calafrio" de Henry James. No exemplar que lemos, este título surgiu mencionado na "Introdução à Leitura de Henry James" que precedeu o texto.

Também uma outra leitura nos apontou nesta direcção: G.K. Chesterton, no livro "A Inocência do Padre Brown". No primeiro conto deste livro, intitualdo "A Cruz Azul", Edgar Allan Poe foi mencionado. Mais especificamente um paradoxo de Poe: "A sensatez devia contar com o imprevisto". Este título foi o escolhido para representar essa referência ao autor, por já se encontrar na nossa lista de livros a serem lidos.

Apesar de ter ficado agradada com o surgimento deste notável autor na nossa lista, a poesia, confesso, não figura nas minhas leituras predilectas. No entanto, como sabem, o Linked Books não rejeita nenhuma ligação, e para além disso já tivemos agradáveis experiências de leitura dentro do género. Lembro muito bem até, de um livro de poesia notável que figura entre os meus livros favoritos: "Nos Destroços de Um Naufrágio", de João Moura. São estas magníficas surpresas que o Linked Books me tem vindo a proporcionar, que me levam a não negar qualquer leitura, e a encarar todas, com a mente o mais aberta possível.

Este exemplar foi adquirido em 2014, na Feira do Livro de Lisboa.

Linked synopsis...

"«O Corvo» de Edgar Allan Poe (1809-1849) foi publicado pela primeira vez em livro em 1845, pela editora norte-americana Lorimer Graham, numa versão que integrava correcções do autor. Poucos anos depois era já um dos mais conhecidos poemas da literatura norte-americana, sendo considerado um desafio por diversos tradutores, entre os quais se contaram Charles Baudelaire e, no caso da língua portuguesa, Fernando Pessoa e Machado de Assis. Um dos problemas específicos do texto está no facto de o corvo, que certa noite visita o narrador mergulhado em livros de um «saber esquecido», emitir apenas a palavra Nevermore, que é enunciada no final de cada estrofe adquirindo de cada vez um sentido diverso."
fonte: wook

Linked opinion...
Não tenho qualquer dúvida de que estamos perante uma obra genial e marcante, e o sucesso imediato deste título desde que foi pela primeira vez publicado, assim o atesta. Não tenho qualquer motivo para refutar esse facto, e o meu parco conhecimento no que à poesia concerne, não me permite fazê-lo. Para mim, que como disse anteriormente, não tenho leituras suficientes ou conhecimentos dentro do género poético que me permitam fazer uma avaliação fundamentada sobre este título, resta-me opinar sobre o que representou para mim esta experiência de leitura de "O Corvo".

Gostei bastante do texto, do seu ritmo e da musicalidade das suas palavras, algo que me parece ter não só o mérito do seu autor, como também do seu tradutor nesta edição, o "nosso" notável Fernando Pessoa. Surpreendi-me com o enredo interessante, cheio de mistério e de jogos entre o real e o imaginado, e entre o interno do poeta e o externo da acção, factores que me cativaram e mantiveram colada às páginas do livro.

Denso, estranho e intrigante, são algumas propriedades deste texto poético. Parece concentrar-se na saudade e na dor da perda de quem se ama, conduzindo à reflexão sobre os temas relacionados com a morte, e com a possibilidade de vida para além desta.

O único factor menos positivo nesta leitura, e que é sem dúvida algo pessoal, foi aquilo que o poema me fez sentir, o que de facto não foi muito. Apesar de ler pouca poesia, é no "fazer sentir" que retiro dela maior ou menor prazer de leitura, e devo confessar que este texto não me "tocou" ou marcou particularmente. Não me foi possível a empatia com o narrador, a ligação ao seu interno, e permaneci assim durante toda a leitura apenas uma observadora à distância, apreciando a excelente e surpreendente qualidade poética e de enredo, mas nunca sentindo verdadeiramente o que era dito. Apenas esse motivo,  apesar da leitura agradável, me leva a não incluir esta obra, nos títulos recomendados pelo Linked Books. Não tenho no entanto a opinião de que a leitura da mesma deva ser "descartada" apenas por este motivo, que como já mencionei, se prende apenas a uma questão de gosto pessoal. Na dúvida, "visitem" as opiniões de outros bloggers que apresentamos em seguida.
  
Linked opinion by other bloggers...

Linked books...

A Entrevista - Edgar Allan Poe (Esta ligação ocorre, por este conto partilhar com o poema "O Corvo" a edição a que tivemos acesso. Uma vez que ambas as obras partilham esta edição,  a ligação entre elas é inevitável).

Linked mythological figures...
Atena
Linked looked up words...
entono - porte ou sentimento altivo = altivez;orgulho.

1 comment:

  1. Ja quis muitas vezes ler Edgar Alan Poe, mas tenho medo de me desiludir :(
    Roberta

    ReplyDelete