Thursday, February 12, 2015

A Fera Na Selva - Henry James


Linked by...
Foi a partir da leitura de "As Férias do Carrasco", de Dorothy L. Sayers, que chegámos a este título de Henry James. O livro de Sayers, é um livro de contos policiais, e foi no 11º conto, intitulado "O Homem que Sabia Como", um dos meus contos preferidos desse livro, que Henry James surgiu mencionado.

Neste blogue já havíamos lido um título de Henry James, "O Calafrio", pelo que para representar a menção de Dorothy L. Sayers, resolvemos escolher um novo título. A Fera na Selva acabou por ser o título escolhido, por existirem exemplares disponíveis no WinkingBooks, de onde este exemplar nos chegou.

É pois o segundo título de Henry James neste blogue, e apesar de a anterior leitura não ter sido marcante, ficou alguma curiosidade em ler outros títulos do autor. Foi assim com algum interesse que abordei esta obra de Henry James, a primeira em formato de conto, formato que aprecio bastante.

Linked synopsis...

John Marcher não se lembrava, quando reencontrou casualmente May Bartram, que anos antes, num dia de tremendo calor em Sorrento, lhe havia contado o maior segredo da sua vida. Assim, e com excepção de si próprio, ela era a única pessoa no mundo a saber que algo terrível estava para acontecer na sua vida, algo que o poderia mudar para sempre, “qualquer coisa que se preparava para lhe sair ao caminho, como uma fera pronta a formar o salto na selva. 

Para John Marcher, “pouco importava que a fera estivesse destinada a matá-lo ou a morrer. O certo era o salto inevitável da criatura”. Por isso, e apesar da intimidade profunda que unia John a May, nunca lhe ocorreu a possibilidade de se apaixonar, ou mesmo de se casarem, visto que, segundo a moral da sua história, “um cavalheiro não levava uma senhora à caça ao tigre”. 

A Fera na Selva é o retrato prodigioso de um “homem a quem nada neste mundo havia de ac sua trágica incapacidade para enfrentar dilemas e realizar opções, para reconhecer os seus sentimentos e os de outras pessoas."

Linked opinion...
Confesso que ao começar a fazer este post sobre o livro, não me recordava da história, apesar de não ter passado muito tempo desde a altura em que foi lido. Este facto é um forte indicador, de que esta história não me "tocou" ou marcou particularmente, tendo caído depressa demais no meu esquecimento.

No entanto, ao trabalhar o post, rapidamente me recordei do que havia lido, e estranhamente (uma vez que a havia esquecido) recordei uma boa história, de grande qualidade, e extremamente bem escrita.

O enredo não é de acção. Trata-se de uma história que explora essencialmente a esfera psicológica dos protagonistas, o que é conseguido de forma notável pelo autor. Henry James elabora um cenário bastante original. Tudo se desenrola a partir do que se pode chamar de uma obsessão do personagem central, que está convencido de que algo tremendo, um qualquer acontecimento irá ocorrer, acontecimento esse que irá abalar por completo a sua vida. Esta sua certeza, que mantém em segredo, é no entanto partilhada com uma amiga. A amiga, acredita na sua obsessão, e partilha com ele a certeza de que esse acontecimento não deixará de ocorrer, temendo com ele a incerteza do "quando" e do "como", bem como das consequências que terá.

Este mistério, este evento por acontecer, envolve o leitor, que assiste a como as únicas duas pessoas vão viver (ou não viver) as suas vidas, com o foco nesta obsessão. No entanto, o desfecho, apesar de previsível, dado o decorrer da história, não me agradou.

Não aconselho este livro, apenas porque não é o tipo de história que gosto mais de ler, não me tendo agradado, em termos do enredo e do desfecho. Como disse no início do post, esqueci-a rapidamente, não tendo sido uma história marcante. No entanto, se tiverem o livro na estante, dêem-lhe uma oportunidade, pois todas as opiniões que li são francamente favoráveis, e de facto o conto é de grande qualidade. No meu caso, foi apenas uma questão de gosto pessoal.

Gostaria ainda de deixar aqui, uma passagem do livro de que gostei particularmente:
" - Já esteve apaixonado e não foi a catástrofe que esperava? Não foi o grande acontecimento?
- Bem vê, aqui estou. Não foi avassalador.
- Então não era amor - disse May Bartram"

Linked opinion by other bloggers...
Linked books...

Os Europeus - Henry James (de entre os títulos do autor mencionados na nota biográfica, escolhemos este, por ser o mais antigo, e por termos encontrado exemplares para troca na plataforma WinkingBooks)

Linked places...
Roma (Itália)
Nápoles (Itália)
Pompeia (Itália)
Sorrento (Itália)
afã - pressa e ânsia (=sofreguidão); grande actividade ou trabalho intenso (=azáfama); [figurado] grande desejo (=ânsia, apetência); sentimento de preocupação (=ansiedade).
ordálio  - [História] desde a Antiguidade até à idade média, prova jurídica usada como sendo o resultado do juízo de Deus; situação muito aflitiva (=calvário, provação).
sibila - mulher a quem os antigos atribuíam o dom da profecia e o conhecimento do futuro; [popular] bruxa.

2 comments:

  1. Tem piada. Quandi vi a foto deste post pensei: espera lá, eu já li isto.. acho eu.. se calhar não.. às tantas tenho o livro mas nunca o li.. hum...

    Depois li a sinopse...

    Pensei: ok.. não.. não li mesmo.. que estranho. Não me lembro disto..
    Até que...

    LI o resto do post e lembrei-meeeeeeeeeeee

    SIM, já liiiiiiiiiiiii! LOL

    Por isso, acho que concordo cntg :p
    Beijinhos
    Roberta

    ReplyDelete
  2. Tenho este livro ali na estante para ler :) ando curiosa com o autor e depois de ler a tua opinião, penso que tenho grandes possibilidades de gostar :)


    * mary red hair *

    ReplyDelete