Thursday, June 12, 2014

O Monte dos Vendavais - Emily Brontë

Linked by... 
Este título foi mencionado na obra "Horizonte Perdido", por James Hilton. Para além desta ligação, a nossa seguidora Dália Antunes, também nos havia sugerido a sua leitura.

Este é o primeiro título da autora aqui no blogue. Apesar de ainda não conhecermos a sua obra, é possuidora de vários títulos incontornáveis da literatura, entre os quais "O Monte dos Vendavais", um clássico da literatura mundial. Antecipei assim, que este livro me proporcionasse uma excelente experiência de leitura.

Este exemplar, uma edição muito antiga de bolso editado pela Livraria Civilização , e que ostenta na contra capa o preço de 7$50, foi adquirido numa feira de antiguidades nos jardins do CCB (Centro Cultural de Belém), em Março de 2013.

Linked synopsys...

"Mr. Lockwood aluga uma casa no Yorkshire para uma calma temporada no campo. Contudo, certa noite, ao ver-se forçado a pernoitar na obscura mansão de Wuthering Heights à conta de uma forte tempestade, irá descobrir e quase reviver os tormentosos acontecimentos aí ocorridos anos antes, e que perduram no tempo como uma terrível maldição.
O Monte dos Vendavais centra-se na relação intensa entre Heathcliff, um jovem cigano adotado, e Catherine Earnshaw, a filha do próspero patriarca que acolhe Heathcliff no seio da sua família, e explora magistralmente as consequências trágicas da escolha que Catherine teve obrigatoriamente de fazer entre o amor de Heathcliff e as obrigações sociais a que estava sujeita por condição e nascimento. Esta é uma história de amor intenso e trágico que o tempo há muito consagrou."

Linked opinion...
Não posso afirmar que esta leitura tenha sido uma completa desilusão, mas esperava algo bastante diferente do que encontrei. Esperava que este romance intemporal, considerado um clássico da literatura mundial, me "arrebatasse". Esperava um daqueles livros que não se consegue parar de ler, e que nos deixa tristes por o termos acabado. Mas não foi nada disso que aconteceu.

No princípio não achei o livro interessante. Alíás, achei bastante penosas certas partes, e foi necessário algum esforço para o continuar a ler. Intervalei até com outros livros, para depois regressar a este. Apenas a partir da segunda metade do livro a história se tornou interessante para mim, e comecei a retirar algum prazer da sua leitura.

Não confundam as palavras "romance intemporal" com uma história de amor "bonitinha". De "bonitinho" e de amor este livro tem muito pouco na minha opinião. É um livro cru, denso, directo e até sombrio, sobre as relações humanas no seu pior, não se tratando pois uma leitura leve. Se o amor supostamente seria o sentimento principal, os sentimentos que me "saltaram à vista" foram: obsessão, egocentrismo loucura, vingança, e inveja, aliados a outros aspectos também nada favoráveis mas igualmente "humanos" no seu pior, como sede de propriedade e de autoridade, e de humilhação do próximo para alimentar a própria (fraca) auto-estima. O amor que poderá existir naquela história, pelo menos aquele que lhe é central, é algo doentio e obscuro.

Ao chegar perto do fim, estava até bastante empolgada, pois apesar de diferente e de não ser uma leitura leve, sentia curiosidade sobre como esta história poderia terminar, já que expõe tanto do lado mais negro da nossa espécie . Esta sim, foi uma grande desilusão. O final, apesar de já ter lido algumas opiniões a dizer que é este fim que salva toda a história, não me agradou. É certo que acaba bem, o que deveria ser algo bom, mas a transformação necessária aos personagens para que isso acontecesse, não faz sentido. Considero que o final não é apropriado ao restante texto, e para mim "não colou".

Enfim, um clássico que adoraria aconselhar. Não o faço, mas também não o desaconselho. Será por vossa conta e risco, já que me parece que a maioria das pessoas gosta da história. Vejam também as opiniões em baixo de outros bloggers, para vos ajudar a decidir, se este é um clássico que querem na vossa biblioteca ou não.

Linked opinion by other bloggers...

Linked books...

Rei Lear - William Shakespeare

The Ancient and Modern Ballads of Chevy Chase - Chevy Chase (foi mencionado o poema "Chevy Chase")

Linked movies...
Existem várias adaptações deste romance, para cinema e televisão, que incluem mesmo fomatos como séries e musicais. Colocamos aqui três exemplos da adaptação desta história ao "grande écran".

---trailer---

 Wuthering Heights (1970)
---filme completo---

---trailer---
---trailer---
Linked mythical references...
"A Sorte de Milo"
Linked places...
Lees
(Greater Manchester, England)
Thruscross
(Yorkshire, Engalnd)
Yorkshire
(England)
Linked fauna...
Pavoncino
Cotovia
Linked flora...
Flores de Açafrão
Goivos
Abetos
Quaker
Linked weapons...
Pistolas de "Arção"
nota: para uso na bolsa de couro no arção da sela para pistolas/coldre
(arção significa parte dianteira ou traseira da sela)
Linked looked up words...
aprisco - espécie de choça de ramagem onde se recolhem as ovelhas para serem mungidas; [por extensão] curral, redil.
bonifrate - boneco de engonços; [figurado] pessoa delambida, ridícula, leviana.
colaço -  que ou quem, em relação a outra pessoa, foi amamentado ao mesmo peito (sem contudo serem irmãos); que ou quem é muito amigo ou muito íntimo de outra pessoa.
contumácia - grande teimosia, obstinação; [jurídico, jurisprudência] recusa obstinada de comparecer em juizo.
escaninho - compartimento ou casinha de secretária ou de qualquer outro móvel; lugar de segredo (em qualquer móvel); [figurado] esconderijo, recanto.
estipêndio - retribuição, soldada, paga.
gemebundo - muito gemente, lamuriente.
paroxismo - [medicina] o maior grau de intensidade de uma doença; [figurado] o cúmulo da cólera, da exasperação.
rateiro - que ou o que dá caça aos ratos (cão ou gato)
sertã - frigideira larga e de pouco fundo, de ferro ou de barro.
tartamudo - que ou aquele que gagueja.
trapeira - armadilha de caça

No comments:

Post a Comment