Wednesday, June 18, 2014

O Herói da Torre - Hans Hellmut Kirst

Linked by...
No exemplar "A Torre de Vidro", de Robert Silverberg, a editora publicitou três títulos de Hans Helmut Kirst. Este foi o escolhido entre os três publicitados, escolha essa que foi feita de forma aleatória.

A literatura de guerra não será um dos meus géneros de eleição, mas já aqui houve no blogue, agradáveis surpresas neste campo. Apesar de conhecer o autor apenas de nome, sei que é um dos escritores de referência no tema da alemanha nazi. Desta forma, antes da sua leitura, estava bastante curiosa sobre o livro, e esperava vir a ser  agradavelmente surpreendida.

Este exemplar foi adquirido na Feira da Ladra em Julho de 2013.

Linked synopsis...
"A catástrofe teve início quando, no fim do Verão de 1940, uma "pesada bateria de defesa antiaérea" tomou posição na orla da cidade D., situada cerca de oitenta quilómetros ao sul de Paris. Aí morreram, logo de entrada, várias pessoas em "condições perfeitamente normais", segundo então se disse.

Isto passou-se numa época em que a guerra começava a instalar-se como "necessidade nacional", numa época em que até mesmo um assassínio era considerado "perfeitamente normal", se bem que na linguagem corrente daqueles tempos se lhe atribuíssem designações bem mais agradáveis. Seja como for: o que então se passou ainda hoje é considerado por muita gente como "humanamente compreensível", ainda que não propriamente correcto "do ponto de vista da justiça e da moral".

No entanto, já então existiam, felizmente, alguns indivíduos para os quais tais "circunstâncias de guerra" assumiam o carácter de um desafio. Se bem que até mesmo esses não tardassem em reconhecer que, de acordo com as leis da própria guerra, a única hipótese que lhes restava era tentar assassinar os assassinos. Pelo menos, um deles. E assim aconteceu.

Mais um livro em que o consagrado escritor alemão Hans Helmut Kirst continua a sua denúncia ao absurdo da guerra, na sequência de uma já vasta produção, cujos leitores em todo o mundo se contam por muitos milhões.
"
Linked opinion...
Esta é uma excelente leitura. Como disse atrás, não sou grande adepta do tema, até porque me parece que a temática da segunda grande guerra estará já um pouco esgotada no que concerne a histórias, mas isso neste caso revelou-se falso. Neste livro encontrei uma perspectiva totalmente inovadora para mim.

O tema da segunda guerra mundial é muitas vezes abordado de uma forma "hollywoodesca" , com heróis e histórias de amor que lhe conferem um "glamour" que está longe da realidade dura e crua de uma guerra. Nada disso se passa neste livro. Achei igualmente positivo tratar-se da perspectiva alemã, do "inimigo nazi", e não dos aliados, cujas histórias são mais frequentes.

O livro relata o dia-a-dia de uma bateria alemã estacionada numa zona da França ocupada. Está repleta de personagens fortes e peculiares. A guerra é o contexto, o ponto de partida que serve para reflectir sobre os comportamentos destes personagens. Retrata o pior dos seres humanos, potenciado por este contexto, e salienta-se o facto de nenhum tipo de personalidade se encontrar a salvo desta influência. A ideologia nazi, neste caso, não justifica os comportamentos, já que poucos ou nenhuns dos personagens se revêem nela, apesar de serem soldados alemães. Resume no fundo, como todos somos capazes do pior, desde que a situação seja propícia a que tal aconteça. É uma chamada de atenção também para o facto de que em situação de guerra, criminosos e doentes mentais podem ser os derradeiros heróis.

Não há nada a apontar sobre a forma como o autor escreveu esta história. Mantém o enredo complexo e sempre interessante. Em termos estruturais, o autor faz também algo que acresce muito à história central, pois introduz os comentários "actuais" dos personagens, que falam sobre o que se passou naquela época. Temos assim acesso à forma como alguns personagens do enredo revêm aquele período do seu passado. Esta é, sem dúvida, uma mais valia ao texto. Mas mesmo no enredo central, o autor não se limita a relatar, pois introduz a sua própria ironia e sarcasmo à narrativa, de uma forma muito subtil e habilidosa.

Resumindo, este é um bom  livro, cuja leitura aconselho. mesmo a quem já esteja um pouco cansado do tema da Segunda Guerra Mundial, ou a quem o género de Literatura de Guerra não interesse por aí além. Esta é mais uma história de pessoas, do que uma história de guerra.

Linked books...
Fábulas de Esopo - Esopo (foi mencionada a fábula "A Raposa e as Uvas", cuja autoria é atribuida a Esopo)

A Manhã - Romain Rolland (foram referidos "os livros do célebre escritor Romain Rolland", tendo-se escolhido este por existir edição em português)

D. Quixote de La Mancha - Miguel de Cervantes (foi mencionada "Dulcineia", e "Sancho Pança", personagens deste romance)

Proteu - Morris West (publicidade da editora)

Nós Somos a Geração do Terramoto - Jeffrey Goodman (publicidade da editora)

A Morte de Empédocles - Friedrich Hölderin ( Hölderin foi mencionado pelas suas versões das tragédias gregas e pelos seus poemas. Escolhemos este título para representar estas referências, por ter edição em português)

A Oeste Nada de Novo - Erich Maria Remarque (Foi mencionado o autor no que respeita a um livro seu sobre a 1ª guerra mundial, sem especificar o título. Escolhemos este título por ser um livro sobre essa temática e por se encontrar já na nossa lista de livros a serem lidos)

Mary Stuart - Friedrich Schiller (Foi mencionado o autor, e escolhido este título para representar esta referência, por já se encontrar na nossa lista de livros a ler)

Assim Falou Zaratustra - Friedrich Nietzsche (Foi mencionado o autor, e escolhido este título para representar esta referência, por já se encontrar na nossa estante de livros a serem lidos)

Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant (Foi mencionado o autor, e escolhido este título para representar esta referência, por já se encontrar na nossa estante de livros a serem lidos)

Sobre o Teatro de Marionetas e Outros Escritos - Henrich von Kleist (O autor foi mencionado, e este foi o título escolhido por ter sido a única edição em português encontrada)

Discursos sobre Educação - Georg Wilhem Friedrich Hegel (O autor foi mencionado, e este foi o título escolhido por se ter encontrado uma edição em português)

As Afinidades Electivas - Johann Wolfgang Goethe (Foi mencionado o autor, e escolhido este título para representar esta referência, por já se encontrar na nossa lista de livros a ler)

Linked newspapers and publications...
Preussischen Zeitung
Völkischer Beobachter
Linked music...



Benny Goodman
(foram mencionados os "discos de Benny Goodman")


Linked places...
República de Weimar
Fontainbleau
(França)
Maxim´s
(Paris, França)
Mlawa
(Polónia)
Trier
(Alemanha)
Gelsenkirchen
(Alemanha)
Linha Maginot
(França)
Dunquerque
(França)
Darmstadt
Linked people...
Hermann Löns
Opel Olympia
Panhard
Enzian
Linked historical events...
Revolta dos Boxers
Linked drinks...
Veuve Cliquot Ponsardin
Calvados
Otard
Cointreau
Rotschild Chateau Lafitte
Chartreuse
Rosé D'Anjou
Steinhäger
Kirsch
Linked weapons...
Pistola 08
Walther
Mauser
Linked military condecorations...
Cruz de Ferro
Linked animals...
Leonberger
Linked looked up words...
caliça - cal ou gesso desprendido das paredes.
cloacas - lugar onde se deitam as dejecções = esgoto, latrina
vetusto - muito velho, antigo; deteriorado pelo tempo; respeitável pela sua ancianidade.

No comments:

Post a Comment