Friday, May 9, 2014

A Casa Abandonada - Charles Dickens

Linked by...
O livro que levou à leitura desta obra foi Wilt de Tom Sharpe, livro esse que proporcionou imensos links!
Depois da minha estreia neste blogue com o post sobre o livro Os Revoltados do Caine, a Cristina enviou-me esta obra. Escolhi-a por sugestão, mais uma vez, da Roberta Frontini que a considera uma das melhores obras alguma vez escritas. Tinha de o ler!

Linked opinion...
Eis um livro que me vai ficar gravado na memória para todo o sempre. Arrancou-me sorrisos e lágrimas, e fez-me sentir próximo dos personagens, tal é a forma que Dickens dita a sua narrativa. Imagino-o de pena na mão e com um copo de vinho do Porto ou da Madeira na outra (isto porque estas bebidas foram muitas vezes referidas nas obras que li que retratam esta época). Enquanto isso, vejo-o a engendrar todo o enredo que vos irei apresentar. 

Uma obra que apesar dos seus 161 anos tem imensas situações paralelas com a era actual. "A Casa Abandonada" é-nos apresentada em dois volumes: o primeiro (no meu caso) tem 410 páginas e o segundo com 419. Todas elas com um tipo de escrita que adoro. Dickens destaca a linguagem usual dessa época e fez-me aprender palavras novas (algumas delas sinónimos de outras mais usuais). Foi editada pela Romano Torres e é o nº66 da colecção "Obras escolhidas de autores escolhidos" e estes dois volumes foram oferecidos ao Linked Books por uma amiga da Cristina.

Como já tinha realçado anteriormente, Charles Dickens foi brilhante na construção de toda a história e na caracterização das suas personagens.

Disse atrás que esta trama "...tem imensas situações paralelas com a era actual.." e porquê? Porque retrata como a justiça e os tribunais funcionavam, e funcionam, ou seja, devagar, devagarinho... Marca-se sessão, desmarca-se sessão, aparece uma nova testemunha, um novo documento, documentos forjados, documentos perdidos, enfim! Nunca me senti tanto no Portugal de hoje como ao ler episódios da vida inglesa do século XIX.

Como já perceberam, esta história envolve um tribunal, dentro do qual decorre um processo que se arrasta ao longo dos anos. Este processo será o mote para conhecermos inúmeras personagens. Não se pode dizer que este seja o tema principal do livro. Aliás, Dickens faz isto em inúmeras das suas obras. Os seus livros não têm apenas uma personagem principal ou apenas uma história principal. Não é por isso de estranhar que, neste livro, haja dois narradores. Um deles é Ester Summerson, uma rapariga jovem orfã que vive aos cuidados de uma tia. Quando esta morre, Ester vê-se forçada a mudar a sua vida. Numa trama brilhantemente construída (como só Dickens sabe fazer), onde vamos ao encontro de segredos, traições, ódios, amor, chantagem, mistério (muito mistério) e outras situações que vos irão deixar boquiabertos.

Um livro que aconselho claramente a qualquer amante deste autor!

Apesar de estar dividido em dois volumes e de ter imensas páginas, tornou-se difícil "sacar" link`s porque Dickens faz poucas referências.

Linked opinion by other bloggers...
no blogue FLAMES falou-se na adaptação do livro em Série para a BBC

Causou-me alguma estranheza e tristeza não encontrar outros blogues a falar nesta obra. 

Linked tv series...



Linked books...
O Colar de Veludo - Alexandre Dumas (este livro aparece na contra-capa do livro). Esta obra foi anteriormente mencionada no post do livro Martin Eden - Jack London

Linked favorite citation:

"É, evidentemente, uma coisa surpreendente que no coração de um mundo civilizado se torne mais difícil alojar este ser com figura de homem do que um cão sem dono."

Linked places...
Pântanos de Essex "Inglaterra"
 
Rio Niger "África"
Campos Elísios (França)
Catedral de S. Paulo (Inglaterra)
Ponte de Waterloo "Inglaterra"
Ponte de Blackfriars "Inglaterra"
Jardim Lincoln`s Inn "Inglaterra"
Linked people...
Rei D. Carlos I de Inglaterra

Linked looked up words...
amanuense - escriturário(a) de secretaria pública, escrevente, copista.
chiste - graça, pilhéria, facécia.
equanimidade - igualdade de ânimo perante a prosperidade e a adversidade.
exórdio - [figurado] princípio; origem.
iracundo - propenso à ira; irascível.
jactância - atitude ou comportamento de quem mostra e exibe as suas qualidades ou o elevado conceito que tem de si próprio.
mísula - peça arquitetónica para sustentar estátuas ou vasos.
óbolo - [figurado] esmola insignificante
perorou - do verbo perorar, concluir um discurso ou falar em favor de. discursar pretenciosamente.
pleito - questão judicial, litígio, disputa, rivalidade

2 comments:

  1. Adorei a referência às palavras de "outros tempos", Alípio.
    Algumas são também destes tempos... pelo menos aparecem nas Palavras Cruzadas e na literatura... bem mais bonitas que outras "destes tempos"... tempos em que "nos deixamos" encantar por anglicismos... amplexos e ósculos!... ;-)...

    ReplyDelete
  2. CLARO que ADOREI o post mas, sobretudo, ADOREI o facto de teres ADORADO um livro que eu ADORO :)

    ReplyDelete