Thursday, November 28, 2013

Prometeu Agrilhoado - Ésquilo

Linked by...

Esta obra foi até ao momento mencionada em quatro livros lidos neste blog, designadamente em:
Tratando-se de uma tragédia grega e tendo eu recentemente descoberto uma paixão por obras deste género, foi com enorme prazer que me dediquei a esta leitura.

Este exemplar foi adquirido na Bulhosa de Entrecampos.

Nota - este título foi posteriormente mencionado em:
Linked opinion...
Esta seria sem dúvida uma obra para ir para os meus favoritos, mas acabei por boicotar a minha própria experiência de leitura.

Passo a explicar. Nesta edição existe uma introdução e algumas páginas com informação sobre a peça, da autoria da tradutora (Ana Paula Quintela Sottomayor). O problema é que essa parte introdutória à leitura é toda ela um gigantesco spoiler, no verdadeiro sentido da palavra. "Estragou" totalmente a minha leitura desta tragédia. No texto que antecede a peça, a obra é contextualizada, descrita historicamente e explicada. É referida também a sua importância na literatura, as várias polémicas em relação à mesma, e tudo isto está, sem qualquer margem para dúvida,  muito bem feito. O problema é que ao falar sobre ela, conta toda a história. Quando estava a ler os capítulos que antecediam a peça, e como nunca a tinha lido, ainda pensei que a tradutora estivesse a contar apenas aspectos parciais da história. Contudo, quando li depois a peça em si mesma, verifiquei, com grande desapontamento, que já sabia antecipadamente tudo, mas mesmo tudo o que iria acontecer. Não se faz. Mas quem me mandou ir ler o que vem antes?... mas se estão colocadas antes do texto e carregadas de spoilers, não deveriam ter um qualquer aviso, ou então serem colocadas no final? Não sei. Só sei que não gostei nada deste aspecto.

O que é independente da minha experiência de leitura, é a qualidade desta tragédia, que é excelente. Lamento que as outras duas obras que supostamente faziam parte desta trilogia ("Prometeu Portador do Fogo" e "Prometeu Libertado") não tivessem chegado até nós, mas aceito com bom grado o privilégio que é poder ler esta.

É uma obra que só posso aconselhar, ainda mais nos dias que correm. Para além de um texto soberbo, há nas entrelinhas muito para pensar. Nos dias de hoje, uma obra destas faz ainda mais sentido. Julgo que é fundamental que reflictamos sobre os nossos valores enquanto indivíduos sociais, e sobre as lutas que valerão ou não a pena lutar. Talvez Prometeu possa "lançar umas luzes" em relação a isso...

Mas...não se deixem enganar pela palavra "introdução", e leiam-na apenas no fim. Aliás, na minha opinião, era onde todo aquele texto que antecede a peça deveria estar.

Linked opinion by other bloggers...

No blog  "Um Copo de Logos
No blog "Biblionet"

Linked books...
Euménides  - Ésquilo

Ilíada - Homero (foi mencionada nas notas do tradutor)

As Rãs - Aristófanes (mencionado na introdução)

Os Persas - Ésquilo (Na introdução, foram nomeadas todas as obras de Ésquilo que chegaram até nós, estando esta entre elas. Foi escolhida por ter sido a primeira mencionada na introdução, e por ter sido também mencionada nas notas)

Os Cavaleiros - Aristófanes

As Aves - Aristófanes

Eneida - Virgílio 

Antígona - Sófocles

Linked favorite citation:

"Não trocaria a minha desgraça pela tua servidão"
Prometeu ao submisso Hermes.


Canafrechas
Linked looked up words...
hodierno - do dia de hoje, de agora, actual, moderno.
supérstite - que sobrevive.
alcantilado - excessivamente íngreme.
piroscopia - arte de adivinhar por meio das chamas dos sacrificios antigos.
ornitomancia - arte de adivinhar pelo canto ou voo das aves.
hieromancia - adivinhação pela observação dos animais sacrificados aos deuses. 
hieroscopia - adivinhação pela inspecção das entranhas das vítimas.
fauces - goela, capacidade interior da garganta (falando de animais).
estásimo - é, na tragédia grega, cada uma das odes cantadas pelo coro, entre dois episódios.
hybris - é um termo grego que significa o desafio, o crime do excesso e do ultraje. Traduz-se num comportamento de provocação aos deuses e à ordem estabelecida.

Thursday, November 21, 2013

Equador - Miguel Sousa Tavares

Linked by...
Este é um link inicial. Veio aqui parar ao blog por sugestão de Natália Duarte, leitora do blog e seguidora da nossa página no Facebook. Desde já agradeço a Natália pela sua sugestão de leitura.

Andei a "fugir" a este livro durante muito tempo. Já em posts anteriores vos confessei que tendo a afastar-me dos best-sellers. Quanto mais um livro é lido e toda a gente fala sobre ele, mais eu tendo a afastar-me. Sei que pode parecer estranho, mas prende-se essencialmente com expectativas demasiado elevadas, que depois são quase invariavelmente frustadas. Para além disso, o autor não despertava em mim grande simpatia, o que ainda me afastava mais desta leitura. Foi necessário colocar de lado as minhas mal formadas impressões, quer em relação a best-sellers, quer em relação a Miguel Sousa Tavares, para poder pegar nesta leitura. Só assim poderia fazer uma leitura o menos enviesada possível.

A forma como obtive um exemplar deste livro foi um pouco fora do vulgar, apesar de ter sido a partir da plataforma Winking Books. O que aconteceu foi que pedi o livro Lendas e Narrativas de Alexandre Herculano (livro que ainda está por obter), mas o que recebi foi um livro didáctico, muito antigo, para estudo dessas mesmas narrativas. O livro em si era muito interessante, mas não era aquilo que eu pretendia. Por esse motivo, o  utilizador ao ver que eu tinha na minha "Wish List" o Equador propôs antes o envio desse livro para compensar. E assim chegou às minhas mãos.

Linked opinion...
Este livro revelou-se uma leitura surpreendentemente agradável. Como já referi atrás tinha algumas reservas de foro pessoal em relação a esta leitura, e é com agrado que vejo que nenhuma das minhas reservas tinham fundamento.

É uma história muito interessante quer do ponto de vista da acção exterior, quer das batalhas internas que o personagem principal trava consigo próprio. Agradou-me o local onde a acção decorre, e a forma como o autor o descreve. 

Durante a leitura foi-me difícil pousar o livro,  e como felizmente me consegui manter afastada de todos os sub produtos deste livro, estava totalmente ignorante quanto ao seu final, que é para mim um dos pontos altos do livro.

Se é motivo para tanta euforia e tantas vendas? Pois... não serei a melhor pessoa para responder a essa questão. Mas na minha opinião, tudo o que ponha as pessoas a ler mais, é positivo. Menos os livros da Margarida Rebelo Pinto...Não, claro que não, estou a brincar. Há espaço para tudo. E ainda bem que assim é. Mas aqui só para nós, espero que não apareça por aqui nenhum título dela "linkado"...

Linked opinions by other bloggers...
No Porta Livros , de Rui Azeredo.
No blogue Livros, Livros e Mais Livros
No Little Fish in a Big Pond, de Bárbara Moreira
 
Linked books...

O Segredo do Rio - Miguel Sousa Tavares (livro da nota biográfica do autor)

A Dama das Camélias - Alexandre Dumas (filho)

Odisseia - Homero (foi referido o regresso a casa de Ulisses, preso no cântico das sereias)

O Primo Basílio - Eça de Queiróz

Iluminações - Uma Cerveja no Inferno - Jean Rimbaud (foi mencionado o autor, que "não tencionava desperdiçar a vida",  e incluido este título por já fazer parte da nossa lista de livros a ler)

O Grande Cagliostro - Carlos Malheiro Dias

D. Quixote de La Mancha - Miguel de Cervantes (foi mencionado o autor, e escolhemos este título para o representar, uma vez que já faz parte da nossa lista de livros a ler)

Limits and Renewals - Rudyard Kipling (foi mencionado o autor no texto, e no blog foi escolhido este título para representar o autor, uma vez que já fazia parte da nossa lista de livros a ler)

Versos - Costa Alegre (foi mencionado o poeta Costa Alegre, e esta era a única publicação do autor disponível na Wook)

Os Miseráveis - Vitor Hugo (foi citado Vitor Hugo: "Declaro que haverá sempre infelizes, mas que é possível deixar de haver miseráveis")

O Avarento - Molière ( o autor foi mencionado no texto, e no blog foi escolhido este título para representar o autor, uma vez que já fazia parte da nossa estante)

As Fadas  - Antero de Quental (o autor foi mencionado no texto, e no blog foi escolhido este título para representar o autor, por fazer parte do plano nacional de leitura)

Linked people...
Rei Eduardo VII
Hintze Ribeiro
José Luciano de Castro
Rainha D. Amélia
D. Fernando de Serpa
Afonso XIII de Espanha
General Ayres D´Ornellas e Vasconcelos
Gungunhana
Manuel Buiça e Alfredo Costa
Linked places...
Ilhéu das Rolas
Fortaleza de São Sebastião
Pico de São Tomé
Baía de Ana Chaves
Linked ships...
HMS Sovereign of the Seas
Paquete Africa
Cruzador D.Amélia
Linked newspapers...
O Mundo (jornal republicano) fundado por António França Borges
Ilustração Portuguesa
O Século
A Lucta
A Vanguarda
Linked historical events...
Conferência de Berlim
Tratado de Windsor
Linked music...



Linked dogs...
Pointer
Epagneul Breton
Linked brands...

Casa Havaneza
Holland & Holland
Purdey´s
Patek Philipe
Champagne Veuve Clicquot
Linked looked up words...
fautor - que favorece, promove ou determina; aquele que promove ou fomenta.
arreata - corda ou cabresto com que se puxam ou se atam à manjedoura as cavalgaduras.
melopeia - música que acompanha uma recitação; arte de fazer acompanhamentos musicais; cadência, rtimo.
ingente - de grandes dimensões; que provoca um grande som, muitíssimo forte.
gravana - designação dada à estação seca em São Tomé e Principe.
cacique - político que dispõe dos votos da sua localidade e tem um grande poder localmente.
soba - chefe ou regulo de tribo africana.