Wednesday, February 27, 2013

Guerra de Espelhos - John Le Carré

Linked by...

Este título aparece-nos pela mão do seu autor. John Le Carré, refere-o na sua obra "O Espião que Saíu do Frio", nomeadamente no prefácio da mesma. Esta foi a obra que se seguiu àquela, e é estranho que o autor fale dela de forma depreciativa. No entanto, quando procurei informação sobre este título, deparei-me com o facto de este trabalho de John Le Carré, ter sido um flop comercial, nada bem acolhido pela crítica. Talvez daí, não existirem edições regulares desta obra, como acontece com a maioria dos títulos do autor. Este exemplar, que não foi fácil de encontrar, foi adquirido em alfarrabista.com.

Linked opinion...

Realmente, devo concordar com o autor, quando fala depreciativamente sobre esta obra. Tal como eu já esqueci que a li, talvez o autor também desejasse intimamente não a ter escrito. Não houve de facto nada que me tivesse agradado. Nem a história, nem os personagens, e nem sequer a forma como está escrita me agradou. Um livro que seria para esquecer, não o tivesse já esquecido. Não o recomendo. De todo. Junta-se ao outro livro que também considerei um autêntico "Waste of Time": Mulheres Apaixonadas de D.H. Lawrence.

Linked books...

Alice do Outro Lado do Espelho - Lewis Carroll (no texto deste livro encontrada a frase: "Não me importaria de ser um peão, desde que pudesse entrar no jogo" - Alice)

Mr. Standfast - John Buchan

Poemas de Alberto Caeiro - Fernando Pessoa (publicidade da editora à colecção Obra Poética de Fernando Pessoa)

A Toupeira - John Le Carré (do mesmo autor, nesta colecção)

Peter Pan - J.M. Barrie

1914 - Rupert Brooke

A Abadia de Northanger - Jane Austen. Foi mencionada a autora: "O dinheiro ou o amor são as únicas coisas na vida", e escolhido este título, uma vez que já se encontrava na nossa lista de livros a ler.

Selected Poems - Rudyard Kipling. Foi mencionado uma frase do autor: "Aqui jaz um louco que tentou apressar o Oriente"...foi escolhida esta obra, pois já estava na nossa lista dos livros "por ler" deste autor.

Morte em Veneza - Thomas Mann. Foi mencionado o autor, tendo-se encontrado esta obra disponível na Winking Books.

Linked people...

Lohenstein
Gryphius
 Linked drinks...

Steinhager
Schnapps
White Lady
Chianti
Linked birds...
Pica-Peixe
Garça-Real
Linked places...

Rostock
Kallstadt
Wolken
Cais de Brighton
Prince of Wales Drive
Albert Bridge
Blackfriars Road
Schwerin
Porto de Lubeck
Reigate
Bovingdon
Imperial War Museum

 Linked planes...

Bombardeiro Wellington
U2
Linked guns...

Browning 3.8
Linked cars...
Humber Hawk
Humber Super Snipe
Linked hotel...

Imperial Hotel of Torquay
Linked camera...
Exa-Two
Linked war shelter...

Barracão Nissen
Linked missiles...
Sandal
V2
Linked looked up words...

Lárice
escápula prego de cabeça revirada.
alheta pista, encalço.  
açodar - dar pressa a; confrontar: açudar.
clarete  - diz-se de ou vinho tinto muito pouco carregado de cor. = PALHETE
cordite - uma das muitas variedades de pólvora sem fumo.
amplexo - abraço.
manigância - manha ou arte com que se fazem habilidades de mãos; manobras ocultas com que se fazem bons negócios; tratantada, manivérsia.
preito - vassalagem; homenagem; respeito; pacto; ajuste.
glabras - que não tem pêlo ou cotanilho (falando de órgãos vegetais que geralmente o têm); calvo; desprovido de pêlos ou barba.
larício - espécie de pinheiro. = LÁRICE, LARIÇO, LÁRIX


Saturday, February 16, 2013

Oliver Twist - Charles Dickens

Linked by...
Foi J.D. Salinger, em "À Espera no Centeio" que nos remeteu para esta leitura. O exemplar que conseguímos obter, através da Winking Books, é um exemplar muito curioso, já antigo e com ilustrações. Até que ponto alguns dos pequenos leitores destas edições não "encurtaram caminho" através dos quadradinhos de histórias? Não deixam contudo de ser um excelente auxiliar ao texto. 

Esta edição terá porventura feito parte da infância de alguns dos nossos leitores. Infelizmente não me posso juntar a eles nestas recordações, pois este livro não fez parte da minha infância. Conheço a história, mas desconheço como...talvez um filme? Sei que não foi um livro. Investigarei os filmes mais tarde. Agora é ler pela primeira vez esta engraçada edição, em mais um regresso ao passado proporcionado pelo Linked Books.

Nota - este título foi também posteriormente mencionado em:


Linked opinion...
A leitura deste livro foi uma agradável viagem ao passado. Que posso eu acrescentar sobre um clássico tão afamado da literatura mundial ou sobre o seu autor Charles Dickens?

Chega a ser angustiante seguir a história de Oliver. Quando pensamos que nada pior lhe pode acontecer, eis que a história dá mais uma volta, e a situação de Oliver piora... Claro que tem um final feliz, como convém a uma história destinada aos mais novos, mas as emoções que o autor consegue fazer passar até esse momento, são bastante fortes.

O Bem e o Mal, são retratados de forma bem delimitada e extremada. Julgo que esta característica também se deve ao facto de o livro se destinar aos mais novos. Quanto ao resto, a história retrata também a Londres miserável e pobre, e suas clivagens sociais. Em particular, e um dos pontos mais fortes da história, em minha opinião, são os meninos de rua de Londres, que aparecem aqui enquanto delinquentes, que apenas tentam sobreviver num contexto de grandes dificuldades.

Um bonita história, bem escrita e que consegue manter-nos interessados do princípio ao fim. No entanto, julgo que terá o devido impacto se for lida na altura própria, ou seja, quando somos mais novitos. Considero assim, que este poderá ser um livro a seleccionar para os "filhotes" lerem.

Linked movies...


Linked books...
A Flecha Negra - Robert Louis Stevenson (livro escolhido de entre os "livros da colecção", e por estar disponível na Winking Books)

Linked places...

The Angel (Islington, London, England)

Pentonville (London, England)
Saffron Hill (London, England)
Chertsey (Surrey, England)
Gray´s Inn Lane (London, England)
Smithfield (London, England)
Igreja de Rotherhithe (London, England) - St. Mary´s Church
Jacob´s Island (London, England)
Linked cheese...
Gloucester
Linked drink...

Genebra

 Linked game...
Whist
Linked looked up words...

bedel - empregado de secretaria que, na Universidade e outros estabelecimentos de instrução, aponta as faltas dos estudantes e dos professores.
ataúde - caixão funerário, féretro, tumba; [figurado]  túmulo, sepultura.
nanquim - tinta preta da China; amarelado como a ganga; ganga (tecido).
arrátel - antiga unidade de peso (459 gramas).

Thursday, February 14, 2013

O Marinheiro - Fernando Pessoa

Linked by...

Foi João Moura, no seu belíssimo livro de poesia "Nos Destroços de Um Naufrágio" que mencionou Fernando Pessoa. Senti estranheza por este grande poeta (pelo qual nutro grande admiração), não ter sido ainda mencionado. Mas se não o tinha sido ainda, é-o agora.

Ao procurar por um livro de Pessoa para ler, deparei-me, com esta "novidade" (para mim, é claro): uma peça dramática escrita pelo poeta. Entusiasmada, escolhi de imediato esta obra, e um exemplar foi adquirido pela Winking Books. Existe contudo uma versão online gratuita do livro , se estiverem interessados. O teatro, bem como a poesia, têm figurado neste blog como dois géneros com muito ainda por descobrir, e têm proporcionado surpresas muito agradáveis. A expectativa era grande para ver o que Pessoa nos oferece, a partir da fusão da poesia com o teatro.

Linked opinion...
Bem...seguramente não era aquilo que estava à espera...e sinceramente acho que não entendi, se é que existe algo para entender. Talvez o autor não ambicionasse fazer passar qualquer mensagem, e almejasse unicamente incutir uma reflexão metafísica ou filosófica sobre a realidade...ou  talvez,  o texto represente somente um exercício, uma experiência, de teatro, de poesia ou de literatura...ou de todas estas artes numa só...talvez...

E é do "talvez" que se trata somesmente: é um diálogo da dúvida, do talvez...são afirmações que nada afirmam...entre a realidade e o sonho. Mas onde é sonho e onde é realidade ? Não sabemos. Nem sequer sabemos se existe o sonho ou o real...ou sabemos? Mais uma vez a dúvida...a constante neste texto, e na minha opinião o seu tema principal.

É um texto curioso, diferente, místico e misterioso, inconclusivo e perturbador, mas ao mesmo tempo com uma linguagem poética, de uma beleza à altura do seu autor.

Qual o seu veradeiro significado? O que representam as veladoras? Li algumas explicações sobre isso na net, mas confesso que nenhuma me satisfez. Talvez nunca encontrarei uma.

Surprrendeu-me, mas não me encantou. Este conceito, novo para mim, de teatro estático, não me agradou. Ao procurar informação sobre isso li que :

"aquele cujo enredo dramático não constitui acção, isto é, onde as figuras não só não agem, porque nem se deslocam nem dialogam sobre deslocarem-se, mas nem sequer têm sentidos capazes de produzir uma acção;em que o mais fundamental é a revelação das almas. Considerado por muitos como um anti-teatro, não sobreviveu e muitas peças desta classe foram consideradas poemas dramáticos como por exemplo "O Marinheiro" de Fernando Pessoa"

De facto, julgo mais positivo encarar o texto como poema e não como teatro. Como teatro, seria algo que detestaria ver. Como poema já é algo que leio com algum prazer. No entanto este diálogo da dúvida não me espanta, nem me faz desvirgar algum novo caminho de reflexão. São reflexões comuns ao longo do nosso desenvolvimento, que atingem o seu pico talvez na adolescência, e que se encontram também na filosofia de vários autores conhecidos. Contudo em nenhum dos casos será explorada com tão belas frases como Fernando Pessoa aqui empregou.

Apesar de tudo, é uma obra que deixa ecos na minha memória, talvez por ter ficado "algo por resolver".  E como toda a poesia ou prosa poética, este texto chegará a cada leitor de diferentes formas, tocando e operando diferentes mecanismos do seu ser.

No more links/ Last link...
Não havendo mais ligações para seguir, chegamos aqui ao fim de uma cadeia.

Monday, February 11, 2013

O Músico Cego - Vladimiro Korolenko

Linked by...
Foi a partir da Odisseia de Homero que chegamos a este livro. Eu sei que esta ligação é um pouco estranha, pelo que passo a explicar. O exemplar da Odisseia que li, era um exemplar usado. Um dos seus anteriores leitores havia sublinhado a lápis alguns títulos na lista dos livros já publicados da mesma colecção. Um vez que a Odisseia, como é natural, não tem referências a outros títulos no seu texto, aproveitei estas "ligações" deixadas por um antigo leitor. Este era pois um dos títulos sublinhados, e este exemplar de "O Músico Cego" foi por sua vez adquirido, também em segunda mão, na Feira da Ladra, no último mês de 2012.

Linked opinion...
Este clássico da literatura russa era-me totalmente desconhecido. Trata-se de um texto comovente e envolvente, que nos conta a história de vida de um invisual.

Desde o nascimento, é-nos relatado o processo de desenvolvimento físico, mental e espiritual de Pedro, o nosso protagonista. Se por um lado Pedro teve a infelicidade de nascer cego, teve por outro lado a sorte de nascer numa família com possibilidades finaceiras, e dedicada a fazer com que o seu percurso fosse o mais natural possível. A família, em especial o tio Maxim, tem um papel incansável na orientação da sua pedagogia e instrução. A preocupação de sua mãe e do seu tio é uma constante, e visível na procura de meios para contornar as suas limitações visuais, ou minorar o impacto da deficiência no seu processo desenvolvimental.

Assim, a cegueira de Pedro poucas vezes foi limitadora do seu percurso, pelo menos externamente. Já internamente, o sofrimento e a dor de Pedro constitui um enorme obstáculo, e aqui a família vê-se limitada quanto ao que pode fazer.

Testemunhamos assim nesta história como Pedro busca o seu objectivo de vida, todas as dificuldades do seu desenvolvimento, e o papel insubstituível da sua família em todo este processo.

Talvez uma visão demasiado "polida" e romântica daquilo que realmente significaria naquela época e naquela sociedade ser-se cego, mas uma boa história, sem dúvida. Nos dias que correm, contudo, já não é uma história que nos diga grande coisa. É contudo, ainda hoje, apelidada de "pérola" da literatura russa e um dos seus grandes clássicos. Tal como o livro anterior, é um livro que considero mediano, pelo que nem posso aconselhar, nem deixar de o fazer. Tal como disse no post que antecedeu este, em caso de dúvida, ler...


O Sonho de Makar - Vladimiro Korolenko (referido na nota bibliográfica)

Esteiros - Soeiro Pereira Gomes (livro publicitado pela editora, da mesma colecção)

Frei Luis de Sousa - Almeida Garret (livro publicitado pela editora, da mesma colecção)

Linked person...
Giuseppe Garibaldi (1807-1882)
Linked river...
Rio Bug
Linked bird...

Calhandra
espécie de grande cotovia de bico forte e voo rasteiro
Linked musical instrument...

instrumento tradicional ucraniano

Linked song...


Linked looked up  words...

Isba 
casa típica camponesa de madeira, na Rússia
mujique - na antiga Rússia, o camponês, o servo.

segador - que ou quem sega ou trabalha na ceifa

versta - medida itinerária da Rússia (1067 m). 

trilo - ornato na execução musical que consiste na alternação muito rápida, mais ou menos prolongada, de duas notas imediatas

émulo - que ou o que tem emulação por. 
= ADVERSÁRIO, COMPETIDOR, CONCORRENTE, RIVAL

remoçado - dar força ou vigor a; dar frescor juvenil a ; rejuvenescer.