Monday, June 17, 2013

Moby Dick - Herman Melville

Linked by...

Foram dois os livros que nos dirigiram para a leitura deste clássico. Moby Dick foi mencionado por Mário Vargas Llosa, no seu livro "A Festa do Chibo", e também Yann Martel em "A Vida de Pi" mencionou "a baleia" de Hermann Melville. Por incrível que pareça, nunca li este livro. A história da baleia branca é-me familiar, mas não me recordo de ter lido esta aventura. É assim com a confiança que os clássicos inspiram, que inicio esta leitura, esperando ir encontrar uma excelente história dos mares. Este exemplar foi obtido por troca através da Winking Books.

nota: este livro foi posteriormente também mencionado em:


Linked opinion...

Após ler este livro, entendo porque se tornou tão popular. De facto é um aventura original para a época, e muito bem escrita.

Contudo, pessoalmente não gostei. Apesar de adorar ler aventuras "dos mares", esta não é para mim uma aventura. É uma perseguição sanguinária recheada de  ódios e sentimentos de vingança, que pessoalmente não entendo.

O tema da caça à baleia é também em si repulsivo, e as descrições que o autor nos faz das mesmas, senti-as como repugnantes. Enfim, não vejo o que esta leitura poderá trazer aos mais jovens de hoje. O tema é desactualizado (e ainda bem) e os valores que se traduzem são apenas de vingança, ódio, e perseguição. De um homem que perde a perna a caçar uma baleia. Que atribui à baleia sentimentos maléficos e assassinos quando a pobre só se defendeu, e que passa toda uma vida a perseguí-la para se vingar, em vez de lidar com o facto de ter apenas uma perna e se elevar acima dessa situação. Um homem mesquinho, ferido na sua virilidade e completamente desequilibrado.

E o nosso herói como é? O nosso narrador? Parece ser um "deixa andar" que vai onde a vida o leva, sem sentido crítico algum. À descoberta não se sabe bem de quê. Pareceu-me que também não o encontrou depois desta aventura. Enfim. Nenhuns valores que ficam, nenhuma memória válida. Apenas a de uma pobre baleia perseguida, que o único mal que fez foi ser baleia.

Apesar pois de ser um clássico, e um livro bem escrito, para mim é daqueles que se ficar na estante a ganhar pó, não se perde nada. Teve o seu tempo, mas ainda bem que esse tempo passou. Não recomendo.

Linked books...

Omoo - Herman Melville (da nota biográfica do autor)

Taipé - Hermann Melville (da nota biográfica do autor)

Judith and Holofernes: a poem - Thomas Bailey Aldrich (foi mencionado o episódio bíblico da decapitação do gigante Holofernes: "o gigante Holofernes no cinturão de Judite", e encontrei na Wook este poema sobre esta passagem bíblica)

Foi mencionado o Maelstrom Norueguês, que se trata de um enorme e poderoso remoinho marítimo, que na ficção foi utilizado por Melville, Poe e Verne. Assim, resolvi incluir como linked books de Moby Dick essas duas narrativas de ficção, onde esse fenómeno natural foi também referido:

Linked places... 


Cabo Horn
New Bedford
Nantucket
Sag Harbour
Rio Acushnet
Farol de Eddystone
Gay Head
Ilha de Santa Helena
Rio da Prata

Linked animals...



Baleia-Azul
Baleia-Boreal
Cachalote
Baleia-Franca

Linked drink...


Café de Bolotas

Linked looked up words...


buque - barco auxiliar dos galeões de pesca.
enxárcia - conjunto de todos os cabos de um navio que seguram os mastros e mastaréus.
esqualo - nome comum a todos os peixes esqualídeos, de esqueleto cartilaginoso, corpo alongado e pele rugosa.
pulcritude - qualidade do que é pulcro.
pulcro -  que possui grande beleza, que possui delicadeza, graciosidade.
rutilando - tornar rútilo, cintilar; brilhar muito; resplandecer.
rútilo - rutilante, cintilante; que tem a cor do ouro muito viva.
ovém - nome genérico dos calabres que servem de apoio lateral aos mastros do navio.
manigância - manha ou arte com que se fazem habilidades de mãos; manobras ocultas com que se fazem bons negócios; tratantada, manivérsia.
espermacete - substância gorda de cor esbranquiçada, extraída do cérebro de alguns cetáceos, especialmente do cachalote, e usada na produção de velas e de cosméticos.
averno -  lago vulcânico da Campânia que os antigos consideravam ser uma das entradas do inferno, inferno, avernal.
ubíquo - que está ao mesmo tempo em toda a parte. = OMNIPRESENTE; que tem o dom da ubiquidade. = OMNIPRESENTE; que está difundido em todo o lado. = GERAL, UNIVERSAL
omnímodo - que é de todos os modos ou géneros; ilimitado, sem restrições.
alfombra - tapete para forrar sobrados ou escadas.; chão arrelvado.
munhão - eixo que permite elevar ou abaixar a peça de artilharia para fazer pontaria.
almotolia - Vasilha portátil, de forma cónica, para azeite e outros líquidos oleaginosos. = AZEITEIRA, AZEITEIRO, GALHETA; recipiente, dotado de bico longo, destinado a conter líquido oleoso para lubrificar peças ou mecanismos. = CANTIMPLORA

2 comments:

  1. Pelo menos as fotos são bonitas:) Nunca li o Moby Dick. Tenha a impressão de que deve ser um livro mais adequado para o sexo masculino. Pelo menos das pessoas que eu conheço e que leram, as raparigas não gostaram e os rapazes gostaram. Não sei porquê:p Não tenho muita pressa em lê-lo. Beijos

    ReplyDelete
  2. Isso é verdade, deu origem a links bem giros e interessantes. Quanto à preferência dos rapazes por este livro, entendo...deve ter a ver com a caça, o perigo, etc. Não estou a ver os rapazes com pena da baleia :)...

    ReplyDelete