Sunday, August 5, 2012

Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada - Pablo Neruda

Linked by...
Esta obra foi mencionada por Gabriel García Márquez, em "A Aventura de Miguel Littín Clandestino no Chile". Foi na Fnac do Colombo que encontrei esta edição bilingue, a preço promocional, e não hesitei em adquiri-la. Não tenho por hábito ler livros de poesia, apesar de gostar de poesia. Deste autor, Prémio Nobel de Literatura de 1971, nunca tinha lido nada, pelo que foi com grande curiosidade e entusiasmo que dei início a esta leitura.

Posteriormente, este livro foi também mencionado em:
Linked opinion...
Gostei. Era-me desconhecida a obra poética de Pablo Neruda, e esta colecção de poemas, apesar de terem sido escritos quando o autor era ainda bastante novo, são de facto muito belos. Por vezes é uma poesia dura, directa e literal, mas na maioria das vezes, é extremamente subtil e melodiosa. Ouvimos contar histórias de amor e de paixão, provavelmente sempre do mesmo amor, nas suas diversas etapas e momentos, até chegar à canção desesperada (minha parte favorita). O objecto do seu amor, a mulher e o seu corpo, são sublimados, encontrando-se quase sempre num nível superior ao do poeta apaixonado, solitário e sofredor. Por outro lado, elementos do mundo natural, são frequentemente utilizados, conferindo corpo aos sentimentos e aos estados de espírito. Considero pessoalmente, que esta experiência de leitura foi bastante positiva, e julgo que se revelou uma excelente forma dos livros de poesia darem "entrada" neste blogue.

Linked music...

 O poema 20 - "Posso escrever os versos" cantado por Paco Ibañez

Linked author...
Tal como aconteceu no post anterior, e como seria de esperar, não existem grandes referências neste blogue. Aproveito pois para colocar alguns links sobre o autor deste livro, para quem tenha ficado interessado em saber um pouco mais.




Linked book...
O Jardineiro - Rabindranath Tagore

Linked words...
nácar - O mesmo que madrepérola ; [figurado]  Cor-de-rosa.
segadura - ferro que se adapta ao timão do arado, adiante da relha, para facilitar a lavra e cortar as raízes.  

Copihues

2 comments:

  1. Olá Cristina!
    Por acaso também gosto bastante de poesia e também não leio muito... E este post fez-me lembrar disso! :)
    Vou pesquisar este livro e, para além de outros dos nossos grandes poetas...

    ReplyDelete
  2. Olá Susana. Obrigada pelo seu comentário :). Esta edição está a um preço imbatível na Fnac (ainda ontem lá estive e ainda está em promocão). Há tempos, tinha já folheado uma outra edição, muito bonita, em que os poemas aparecem "manuscritos", mas bastante mais cara... Independentemente do preço, vale a pena :). Este foi o primeiro livro de poesia do blogue, mas em breve haverá outro: "Nos Destroços de um Naufrágio" de João Moura, que tive a sorte de me ser oferecido pela Winking Books (comunidade de troca de livros) num passatempo. De qualquer das formas, mesmo que até agora, não tenha havido muita poesia aqui no blogue, de vez em quando, vai surgindo um "linked poem" aqui ou ali nalguns posts... :)

    ReplyDelete